85 anos

A resignação do Papa é um acto antinatural e, também por isso, exemplar.

Mais depressa veria um monarca como a Rainha Isabel II a resignar (e não o vejo a acontecer, de todo), do que um papa. A instituição que lidera tem como sustento, tão ao mais importante que qualquer das colunas que suporta a Catedral de São Pedro, a “Santidade da Vida”. Por isso, a resignação de um papa é um contrassenso porque aponta no sentido de que a vida que sopra nos pulmões de Bento XVI não lhe chega para a função de guiar a Igreja. É o próprio que fala de falta de “vigor no corpo e na alma“, como se o vigor da alma se pudesse extinguir, ainda para mais em vida, como se o espírito que o anima pudesse estar desprovido da mesma essência sagrada e, portanto, ilimitada que a Igreja reconhece a todos os entes humanos vivos, mesmo os por nascer, quanto mais os que ainda não morreram.

O que o Papa fez, ao contradizer esse fixismo dogmático, ao contrariar a própria história da Igreja (desde o Grande Cisma que nenhum papa renunciava) manda uma mensagem de enorme modernidade. As idades são para ser vividas de acordo com os seus ritmos. A verdadeira sabedoria não está em viver a velhice com o vigor frívolo da juventude, mas com o vigor sábio da velhice. Ser-se velho, ser-se da idade que se tem, é um dificílimo acto de sabedoria.

Bento XVI teve um pontificado marcado por escândalos de pedofilia, uma prática que não soube evitar e erradicar (o seu maior pecado), mas também por uma abertura franca ao Oriente (a sua visita à Mesquita Azul, por exemplo, é um passo histórico na aproximação entre a Igreja e o Islão) e pelo primado do intelecto sobre a acção.

O “papa teólogo” deixa-nos uma marca indelével do seu carácter. Num tempo em que a medicina é só a última das tecnologias a avançar mais rapidamente que o Homem, o Papa deu um sinal de que outros não foram capazes, um sinal de força, de sabedoria, de carácter, de humanidade. Fez algo muito raro nas pessoas da sua idade, nos dias que correm: teve 85 anos, realmente.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s